quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Nós éramos dois atores

Às vezes, bons. Às vezes, ruins. Nós éramos dois atores não influenciados pelas críticas.
Nós nos enrolávamos nas coxias, que atuavam como lençóis. Nós nos perdíamos no roteiro, que atuava como diálogo. Interpretávamos o mesmo texto, mas estávamos em palcos diferentes.
Nós éramos dois atores. Mal dirigidos, mal orientados. Tentamos improvisar, mas nossas falas não se completavam, nossos ritmos não se estabilizavam.
Éramos dois atores que tentavam conquistar a platéia que nada mais era que uma idealização de nós mesmos. Tentávamos nos conquistar, atuando cada vez mais efusivamente, energicamente. Mas estávamos atuando, somente. Infelizmente.
Cada fala parecia parte de um roteiro bem elaborado, onde tudo deveria se encaixar perfeitamente. Mas o que nós não sabíamos, é que éramos palhaços. E tudo não passava de um espetáculo barato.
Nós éramos dois atores. E a peça acabou.

3 comentários:

Estéphanie Mognatto disse...

Não lido muito bem com finais.

Gostei do seu blog, =]
to seguindo bjim

VestigiosTeus disse...

wow, adorei o texto.escreves muito bem. parabens!

jaw crusher disse...

wow, adorei o texto.escreves muito bem. parabens!