quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Passa e volta

Dizem que sou muito forte, mas tenho momentos de chorar assistindo comédia romântica. Dizem que sou muito fria, mas ainda fico pensando se alguém gostaria de ter filhos comigo. Dizem que sou apática, mas sinto falta de alguém que me implique e me faça raiva e me faça sorrir em seguida e me diga “eu te amo” e me faça carinho nas costas e me pergunte se meu pai é muito bravo e vá visitar minha avó comigo e reclame das exigências da minha mãe e me cobre um pouco mais de sentimentalismo e me dê uma flor em um dia inesperado e me mande mensagens fofas durante o dia e me ligue só para ouvir minha voz e me queira mais que qualquer outra mulher e que olhe outras mulheres na rua, mas que pare depois de levar um beliscão no braço e que me espere quando eu demorar muito para arrumar e que me segure quando minha pressão cair e que limpe meu rosto quando eu desabar meus problemas de família e que conheça minhas amigas e sinta vergonha delas no começo, mas que depois saiba o nome de todas elas e me faça elogios sinceros e me faça elogios não sinceros também e implore para eu ficar quando eu precisar ir embora e insista um pouco mais quando eu fizer charminho e saiba o momento onde o silêncio é a única coisa que quero curtir e fique deitado comigo vendo filme quando eu tiver cólica e me queira de qualquer forma. Dizem que sou inconstante e efêmera, mas isso tudo passa. Aliás, acho que já passou. Aliás, acho que já voltou.

4 comentários:

raylsonbruno disse...

Viva as inconstâncias!

Visionics disse...

A vida é assim mesmo: in/out, up/down, sistole/diástole... e por aí vai.

Pensamentos de um anjo disse...

Eu não só curti, como me emocionei...falou tudo oq meu coração apertado gritava!!!

Marcus Assis disse...

e mais tardar torna a passar novamente...aposto um brigadeiro.