sexta-feira, 22 de outubro de 2010

continua.



The Closure (?)
                                                             and The Closure II (?)



Tudo que  começa, um dia termina. Tudo que termina nem sempre teve um começo, porém.
De qualquer forma, tantas vezes eu já prometi. Tantas vezes eu já menti. Tantas vezes eu realmente acreditei, e me fodi, no final.
Mas nem sempre que a gente se fode, a gente se fode.
No final, o importante de verdade é tudo ser parte de um Woody Allen escabroso. Ou fluido. É... Pode também ser fluido como a água.
Mas se tudo que é fluido, flui, acaba não fazendo muito sentido. As coisas são bem menos apoteóticas do que se pensa. É essa a questão! Sempre se pensa. Tudo acontece por pensamentos premeditados. Um dia você é coisa pensante, um dia você é coisa pensada. É a única diferença. E quando você é coisa pensada, começa a achar que é coisa divina. E é justamente o contrário. Quanto mais você é coisa pensada, menos divino se torna tudo aquilo. O divino é ver cada peça do dominó cair perfeitamente na próxima, que cai na próxima, que cai na próxima, que cai na próxima, que cai na próxima e se torna uma figura. O planejamento é divino, o acaso é banal.
E coisas banais são interessantes até certo ponto. Depois disso, tornam-se tão presumíveis quanto as planejadas. E entre planejar algo ao seu gosto e planejar algo ao gosto alheio, vamos combinar que a primeira opção é bem mais atraente.
Quem é que não gosta de escrever um roteiro e ver que tudo ali funcionou perfeitamente? Mas o roteiro só tem graça quando só você sabe o que tá escrito nele. Só você. Quando o roteiro é compartilhado, é roteiro adaptado. É roteiro influenciado. É roteiro falsificado. Quando você compartilha o roteiro, ele não existe mais.

5 comentários:

Bruna Santana Oliveira disse...

Será que podemos dizer o mesmo do Amor?

Phil ou Pil disse...

Aiai... muito bom (: muito sincero o seu texto

P.F disse...

Isso tá me cheirando é desculpa de peidorreiro.

maybe disse...

I'm appreciate your writing skill.Please keep on working hard.^^

Crônicas do Cotidiano disse...

Hehe...

È verdade, nunca os planos saem como o esperado. Mas essa é a graça da vida e bom mesmo é saber viver dos improvisos!
Gostei do teu espaço e já te sigo!
Bjoo