segunda-feira, 27 de setembro de 2010

data

Ultimamente o silêncio tem me agradado tanto que até a música boa meus ouvidos rejeitam.
Gente que fala demais, grita demais, grunhe demais. É que vejo porcos no lugar de pessoas, as vezes.
E tudo me cansa como se eu estivesse em uma maratona. Não gosto de correr.
Acho que nada paga o esforço. Nada paga qualquer pé pós pé em velocidade exagerada o suficiente para sair da qualidade de flanar.
Também não quero mais falar. Falar me cansa. Porque fico ouvindo a minha voz. E ouço duas vezes a minha voz. E ela me irrita. Fora o que falo. O que falo me irrita muito.
Eu posso ficar só pensando. Seria legal se comunicar por pensamento. Não precisa abrir a boca ou movimentar a mandíbula.
Não me entenda mal. Ou entenda. Voce é quem sabe, no final das contas.
Mas esse negócio de lutar por causas não é mais pra mim. A preguiça se torna egoísmo que se torna repulsa que se torna compaixão que se torna egoísmo que se torna preguiça.
Rodar é legal. Bem macabéico mesmo. Como gostar de parafuso e prego, sabe?
Mas eu não gosto de parafuso e prego. Gosto de outras coisas.

6 comentários:

Humberto disse...

Oi, entrei no seu blog por acaso, achei muito interessante mesmo, não queria sair sem dizê-lo.
Aproveito para lhe fazer um convite para vc ingressar no meu.
Um abraço desde Argentina
Humberto.

www.humbertodib.blogspot.com

Bruna Santana Oliveira disse...

Confesso que estou bastante curiosa para saber do que você gosta! E, já que estou me confessando, concordo mesmo quando você diz que as pessoas às vezes parecem porcos, que elas me irritam com suas vozes, suas caras, suas piadas, suas conversas intermináveis, ou seus também intermináveis comentários em blogs... Estou falando de mim, sim.
Bom, de qualquer forma, gostei do que escreveu.
Espero ver você no meu blog também!
Beijos,

B.

Bruna Santana Oliveira disse...

Sou mais uma louca, estou seguindo! Bjs

Phil ou Pil disse...

Então isso tudo é consequência de um corpo froco... hmm... já pensei nisso (: eu sabia que uma pessoa egoista, má, ou q tenha qualquer outro adjetivo negativo em si, é por causa da fraqueza; ninguém é mau pq quer :3 cês são os oprimidos da sociedade rs mas vai tudo ficar bem ^^ e vÊ se pratique exercícios ó.o

Cochise César disse...

No fim das contas toda ação é absurda na exata medida que é uma ação feita sobre um mundo absurdo.
conseguir encontrar o sentido é talvez Última Grande Guerra.
É absurdo o burburinho que age e fala como se a realidade fosse a coisa mais simples e natural, é absurdo a dicotomia entre a matéria, o corpo que cansa, sua, ofega e caminha diariamente para o matadouro, o corpo cuja subsistência força a mente à prostituição e a mente, unidade que carrega esperança nunca alcançada e a promessa nunca cumprida de algo mais fino e puro.

Gustavo Souza Goncalves disse...

E são nestes momentos que o botão de ligar o Foda-se vem bem a calhar.

Todos são porcos. Na verdade, não parecem. Apenas param de grunhir uma vez ou outra.