sexta-feira, 28 de maio de 2010

diálogo de 100 100 Machado

se isso fizer algum sentido para você, me procure IMEDIATAMENTE.
teremos negócios a tratar...

-

Bacamarte – como? O quadro de desequilíbrio mental não seria o desequilíbrio? Hum, sim, pode ser. De fato, realmente parece que aqueles que apresentam algum desequilíbrio possam ser os sãos. E os totalmente organizados em suas funções mentais... sim.

Machado – e como o senhor classificaria estes últimos?

Bacamarteem classes. Os loucos perfeitamente modestos, os tolerantes, os verídicos, os símplices, os leais, os magnânimos etc.

Machado – e como seriam tratados?

Bacamarte – bem, cada beleza moral ou mental seria atacada no ponto em que a perfeição parecesse mais sólida.

Machado – então, o senhor poderia acabar com toda loucura, não?

Bacamarte – plus ultra! ... plus ultra?

Machado – mas deveras estariam eles doidos?

Bacamarte – e foram curados por mim, ou o que pareceu cura não foi mais do que a descoberta do perfeito desequilíbrio do cérebro?

4 comentários:

Fernando Lago disse...

Excelente!

Deus me livre de um Bacamarte na minha cidade! Já ando tão desencaminhado que pra ir à Casa Verde seria daqui pra li.

Gostei do diálogo, Mari!

Beijos!

Renan Barros disse...

Ou seja, é estranho ser normal. O normal é ser louco...

O Alienista, ótimo livro!

Anônimo disse...

Essa vida é loka e nela eu tô de passagem.

Grazi disse...

total sentido para mim haha