sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

só quero a mim mesma

Desculpa se eu erro com as pessoas das quais mais gosto,
Desculpa se eu sou uma idiota e não tenho consideração,
Desculpa se tô afim de ficar sozinha ou com pessoas que me passam a mesma liberdade da solidão,

Só quero destruir meu fígado e pulmão e corpo inteiro em paz, só quero pessoas superficiais com as quais não me sinto protegida, só quero meu violão, só quero a mim mesma, e a mim mesma permito esse excesso de liberalismo narcisista que me possui recentemente de forma avassaladora.

2 comentários:

Vinicius A. Amaral disse...

Nossa! Fiquei todo arrepiado! Já pensou em recitar esse texto?

Sabiá Caolho disse...

Uma dose, um cigarro, um som e nada mais, niguém.