domingo, 9 de agosto de 2009

o dia seguinte

o dia seguinte é sempre um dia estranho.
eu sempre me impressiono com o meu humor sentimental exacerbado e quase sempre percebo que as coisas não têm a dimensão que eu coloco em minhas palavras.
lágrimas, soluços, gritos abafados, vozes desafinadas, acordes incompletos e todo um desespero desnecessário. mas de isso é a vida, no final das contas.
o dia seguinte é aquele no qual percebo que o dia anterior foi interessante. ou monótono. no caso de ontem a primeira opção, thankgod.
é muito válido o andar hesitante e as palavras expelidas com força para fora de mim.
durante quase todo o tempo eu faço um drama desnecessário, mas ao mesmo tempo, isso me permite romantizar as coisas, deixando tudo mais contrastante.
eu começo a rir de mim mesma pensando as merdas que penso e pensando que eu deveria deixar de fazer certas coisas, que na verdade, são muito divertidas.
talvez eu sempre diga "nunca mais"
agora, se o corvo de Poe irá atender à minha prece não tão verdadeira assim, vai saber.

Um comentário:

Luma disse...

já escrevi 20 vezes aki e ta atualizando sem eu pedir e deletando >.<

é no dia seguinte que vc descobre o quão vergonhoso foi tudo o que vc fez, mas que vc se divertiu como nunca!