domingo, 9 de agosto de 2009

"agora é que são elas" - Paulo Leminski


3

Com aquela cara de homem fingindo estar interessado no
papo de uma mulher apenas porque está com vontade de comê-la,
com aquela cara de mulher costurando e bordando pensamentos
apenas porque está a fim de ser comida por ele, cheguei,
caprichei, relaxei, lembrei tudo que tinha aprendido em Kant e
Hegel, repassei toda a teoria dos quanta, a morfologia dos contos
de magia de Propp, o vôo do 14-bis, cheguei e não perdoei:
— Tem fogo?

4

O tem fogo saiu meio esquisito. Nem parecia que eu tinha
estudado três anos de mecânica celeste, dois de escultura em
metal e tinha sido, podem perguntar, um jogador pra lá de
razoável na minha equipe.
Não, balido baldio, urro estrangulado, você parecia um tem
fogo imbecil qualquer, um tem fogo dito por um corretor de
qualquer uma dessas coisas que precisam de correção, a vida
emocional dos cangurus, as problemáticas trajetórias de Urano, os
particípios passados dos verbos da segunda conjugação.
Apesar de você, jamais vou esquecer, deus nenhum me
deixe, o fatal é que cheguei e disse aquilo, aquele palavrão que
significava a irremediável intromissão da minha vida na vida
daquela figura, gesto cujas conseqüências os presentes vão poder,
a seguir, apreciar em suas devidas dimensões.

5

Uma dessas confusões sorridentes onde as pessoas riem
porque sabem que vão morrer no fim, e todo mundo disfarça a
evidência de que tudo já está mortinho da silva, o vaso no centro
da sala, a árvore estampada na cortina, e até os Stones na radiola
já exalam aquele fedor típico de múmia de faraó da vigésima
dinastia, uma festa dessas em que alguém te chega, cigarro ereto,
e fulmina:
— Tem fogo?
Seriam Stones ou Ella, como lembrar, tantas bucetas depois,
como evitar este ponto de interrogação?

6

— Tem fogo?
Isso lá é jeito de chegar numa dona, conversar com uma
senhora, hein, seu isso e aquilo, que pensou ter atingido a
sabedoria? Mulher tem que ser abordada com vinte e cinco
canhões de bolhas de sabão, princesa e flor do oriente, rosa de
incenso, filé minhon da parte esquerda do meu cérebro, abre os
braços, isto é, os pássaros, isto é, faça-se a luz, paradise me
now...

Nenhum comentário: